A Arte do Futebol

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Proximidade dos Sectores de Jogo

A distância entre os sectores de jogo de uma equipa de futebol está sempre relacionada com o modelo de jogo da própria equipa. Pode também depender de aspectos estratégicos para um determinado jogo pelo que é importante haver alguma versatilidade na forma de jogar da equipa para que os jogadores se possam adaptar a uma determinada forma de jogar.

É claro que, se as diferentes capacidades dos meus jogadores o permitirem, prefiro jogar em função da minha própria equipa, independentemente do adversário, no entanto, essa realidade existe para poucos treinadores e até mesmo em grandes equipas mundiais, vemos os treinadores a adaptarem a sua forma de jogar em função do adversário e a tirarem enormes vantagens disso mesmo.

Jogar com os sectores próximos ou afastados?

Como tudo na vida, a proximidade dos sectores tem vantagens e desvantagens e cabe ao treinador avaliar o contexto para aferir se as vantagens conseguem fazer valer a pena os riscos. De seguida, temos duas imagens que nos dão o exemplo de uma equipa com os sectores mais afastados (A) e mais juntos (B). As diferenças entre as imagens prende-se mais com a proximidade do sector defensivo do sector médio (na equipa de preto) no momento de transição defensiva (a bola está representada pelo círculo vermelho e encontra-se na posse do defesa direito (DD) da equipa de branco).

Após o defesa direito recuperar a bola, apesar de no centro de jogo (zona onde está a bola) haver pouco espaço de acção devido à proximidade dos adversários, este tem espaço para jogar a bola no corredor lateral contrário (zona entre o ME de branco e o DD de preto), sendo que para além disso, algumas combinações com os colegas podem criar imediatamente mais espaço para jogar.







Imagem A - Sectores afastados


Com a subida da linha defensiva da equipa de preto, todos os espaços que existiam antes estão consideravelmente reduzidos, excepto a zona atrás da linha defensiva que poderá ser explorada com jogo directo para o ponta de lança.









Imagem B - Sectores próximos


A altura do bloco:

Jogando com os sectores de jogo próximos, há ainda 2 opções: jogar com bloco alto e assumir uma postura dominadora sobre o adversário ou jogar com o bloco baixo e dar a iniciativa ao adversário tentando assegurar a solidez defensiva.

Ao jogar com o bloco alto, dificultamos a construção de jogo do adversário pois reduzimos o tempo necessário para recuperar a posse da bola mas ao mesmo tempo aumentamos a distância entre a nossa linha defensiva e a baliza, ou seja, os atacantes adversários têm mais espaço para explorar usando a sua velocidade. Desta forma, é importante que qualquer jogador da equipa, ao jogar desta forma, esteja predisposto a pressionar rapidamente o portador da bola, seja ele quem for e em que zona estiver, de modo a que não consiga realizar os lançamentos longos para o ataque, frustrando qualquer tentativa de contra-ataque.

Jogando com o bloco baixo, dificultamos a 3ª fase de construção de jogo do adversário, dando no entanto muita liberdade para que este troque a bola no seu meio campo defensivo e obrigando os nossos jogadores no ataque a um desgaste maior devido às sucessivas tentativas de contra-ataque que, habitualmente, são a melhor forma de criar perigo quando se joga desta forma.

Jogar com os sectores mais afastados, pode reduzir o risco de se ser surpreendido no contra-ataque mas dá também muito mais espaço para o adversário trocar a bola pelo que, na minha opinião, as desvantagens são maiores que as vantagens. Ainda assim, é algo que fica ao critério do treinador. É preciso lembrar que a melhor forma de jogar não é a forma mais lógica, é a forma que dá vitórias.

Sem comentários: