A Arte do Futebol

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Fair Play Financeiro

Numa iniciativa radical, a UEFA, organismo máximo do futebol europeu, vai restringir os clubes no que diz respeito às suas despesas. Através do conceito Fair Play Financeiro, a UEFA não vai permitir aos clubes gastar mais do que aquilo que geraram em receitas. Advinha-se o fim dos financiamentos astronómicos de forças financeiras vindas de outros países.

O resultado disto pode ser bastante positivo a vários níveis. Antes de mais, poderá limitar de alguma forma a facilidade dos colossos europeus de conseguir adquirir activos desportivos de clubes de menor estatuto, o que implica uma maior competitividade nas diferentes ligas. Também poderá ser uma forma de regularização das contas de vários clubes que parecem afundar-se cada vez mais em dívidas. No entanto, as grandes potências mundiais continuam com o seu domínio assegurado devido à consolidação das suas estratégias de marketing que lhes dão um valor de receitas que lhes permitem ter alguma facilidade em investir no aspecto desportivo.

No nosso contexto, na realidade portuguesa, isto terá outra mais valia que é o aumento natural da importância da formação. Para os clubes sobreviverem terão obrigatoriamente de olhar para a formação com outros olhos. Eu não digo que não se invista na formação em Portugal, antes pelo contrário, vê-se um grande número de clubes com estruturas de futebol juvenil muito bem organizadas e com boas condições de trabalho... o problema era a importância que era dada a esse projecto. Tudo era gerido com vista à visão a curto-prazo, com vista à classificação ao fim de cada ano (que é sempre importante independentemente da opinião de alguns iluminados do futebol). Para quem trabalha na formação, há uma regra muito simples e facilmente observável para ganhar jogos. São precisos jogadores grandes, fortes e rápidos. A qualidade técnica é um aspecto secundário. Esta limitação poderá ser vista como um aspecto redutor que terá consequências a longo prazo, quando a altura, força e velocidade se uniformizar perante os restantes jogadores e o aspecto técnico-táctico assumir uma maior preponderância.

FOTO: http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=298704

Sem comentários: