A Arte do Futebol

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Liga Zon Sagres 2011/2012 (1/3)

Esta edição da Liga principal do futebol português tem tido algumas particularidades que não deixam de aumentar o seu interesse. É notória a evolução do futebol nacional no contexto europeu e com isso a Liga portuguesa vai assumindo uma maior visibilidade, quer pelo desempenho das equipas, quer pelo desempenho dos jogadores que, ou já se afirmaram no futebol mundial ou estão prestes a fazê-lo, aproveitando as montras cada vez mais apelativas  (Porto, Benfica e Sporting).

Classificação
Se olharmos atentamente para a classificação à 10ª jornada podemos ver a tabela dividida em 2 grupos distintos que dificilmente serão sujeitos a grandes alterações. Há o grupo da Europa (1º ao 5º) e o grupo da manutenção (6º ao 16º). 

Grupo da Europa
Porto, Benfica, Sporting, Marítimo e Braga, por esta respectiva ordem, estão destacados do 6º lugar e em condições normais serão as equipas que vão garantir um lugar nas competições europeias na próxima época. O Porto e o Braga estão separados por apenas 5 pontos o que torna cada jogo que passa mais uma batalha importante pelo 1º lugar.

Porto
Tem o melhor ataque, segunda melhor defesa (metade dos golos sofridos do Benfica), está em 1º lugar (apesar de ser em igualdade pontual com o Benfica), ainda está em todas as competições (perdeu apenas, de forma esperada, com o Barcelona para a Supertaça Europeia) e ainda assim, o treinador Vítor Pereira está a ser contestado. O treinador portista tinha a difícil tarefa de pegar numa equipa que tinha ganho quase tudo (só faltou a Taça da Liga) na época anterior. Villas-Boas conseguiu ganhar com um futebol ofensivo e atractivo, Vítor Pereira parece ganhar com um futebol razoável... muito por culpa dos adversários que, após o passado recente do Porto, estão de sobreaviso em relação às ameaças da equipa portista, que conhecem bem pois a equipa pouco mudou. É uma equipa que perde pontos quando os adversários não têm interesse em ganhá-los, quem é como quem diz, defendem com o empate no horizonte.

Marítimo
A surpresa (pelo lado positivo) está a ser o Marítimo. Não só por estar em 4º lugar mas por estar a apenas 3 pontos da liderança. Curiosamente, é a única equipa do campeonato que ainda não apresentou na equipa inicial de qualquer jogo da Liga uma única contratação. Para além disso, viram o seu orçamento anual ser reduzido em relação à época anterior. Uma prova clara da importância da regularidade da equipa e do trabalho de um treinador. Contam ainda com o melhor marcador do campeonato até ao momento, Baba, com 8 golos.

Grupo da Manutenção
É arriscado distinguir equipas dentro deste grupo porque há 10 lugares separados por apenas 6 pontos e numa jornada pode haver mudanças significativas na tabela. Posso no entanto dizer que há duas equipas que têm desiludido no contexto global da tabela: Vitória de Guimarães e Nacional. Duas equipas que já mudaram de treinador e que deviam estar a lutar por um lugar europeu... estão agora a 3 pontos do último lugar. Apesar de ainda faltarem 20 jornadas, a grande maioria destas equipas apenas irá lutar por um respeitoso lugar na classificação porque a Europa está cada vez mais longe.

Jovens Portugueses
É bom ver os clubes portugueses reconhecerem a qualidade da geração de esperanças. Têm dado provas no Mundial Sub-20 onde foram vice-campões e na qualificação para o Europeu de Sub-21 onde, apesar de não estarem em 1º lugar, têm apresentado um futebol de enorme qualidade. Não acho que se deva apostar em jovens portugueses quando estes não têm qualidade e/ou potencial mas esse não é o caso desta geração que tem tudo para assegurar o bom futuro da selecção AA.

Sem comentários: